Fotógrafos de MS criam projeto beneficente para ajudar no combate à covid-19

Proposta ‘100FotosParaMS’ será feita através da venda virtual de obras fotográficas e recursos serão voltados para a Central Únicas de Favelas (CUFA) de MS

| MIDIAMAX


Em meio à pandemia do coronavírus, diversas famílias perderam as principais fontes de renda seja pelo desemprego ou pela falta de auxílios. Pensando nisso, fotógrafos de Mato Grosso do Sul se reuniram para criar o projeto beneficente ‘100FotosParaMS’, para arrecadar fundos para ajudar no combate às consequências da covid-19.

O projeto, baseado em molde criado na Itália e que foi feito em outros estados do Brasil, funcionará da seguinte maneira: 100 fotografias serão doadas por 100 artistas, cada uma será vendida por R$100. A campanha terá início nesta quarta-feira (1º) e durará 1 mês.

A venda das obras acontecerá no próprio site da campanha, e sem limite de cópias, ou seja várias pessoas poderão escolher a mesma fotografia, ou adquirir mais de uma impressão da mesma obra. Após o encerramento do período de vendas e o repasse do lucro para a entidade apoiada, será feita a impressão e o envio das fotografias nos termos de segurança devido ao coronavírus.

A iniciativa partiu da fotógrafa nova-andradinense Aline Teodoro, que convidou amigos de várias cidades e áreas profissionais para criarem a campanha. Ela conta que já se questionava sobre como ajudar, sem ter que sair de casa, grupos em situação de vulnerabilidade social, e ao ver as campanhas de outras capitais encontrou a resposta que buscava.

“Eu estava me perguntando já há algum tempo o que nós, que estamos em casa com segurança, conforto e tempo disponível, poderíamos fazer pra ajudar quem não tem as mesmas condições que a gente, sabe? Quando eu vi no Instagram as campanhas solidárias que os fotógrafos estavam fazendo nos outros estados, tive a ideia de fazer aqui também', conta a artista.

Em Mato Grosso do Sul, a entidade escolhida para receber os recursos arrecadados foi a CUFA, Central Única das Favelas, coletivo que desenvolve ações assistenciais em comunidades periféricas na capital e tem expandido sua atuação para cidades do interior, como Dourados e Três Lagoas. Além de beneficiar quem está mais vulnerável ao contágio do coronavírus, a campanha tem outro resultado positivo: dar visibilidade à produção fotográfica do estado.

Para Aline a ação “fortalece a arte e a cultura do estado, divulgando o trabalho de 100 artistas e conectando essa rede', garante. A fotógrafa lembra ainda que além de artistas sul-mato-grossenses, também estão participando artistas de outros estados como Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo.

Camila Vilar é uma das artistas que aderiram ao 100FotosParaMS, campanha que para ela é uma oportunidade de exercer a empatia. “Durante essa quarentena aprendi o quão importante é nos inserirmos em ações de voluntariado para aprendermos a ter uma visão de outras realidades além da nossa. Nessa campanha sinto que a arte vai ser uma forma de mostrar esses outros cenários. E se a população conseguir acreditar nas fotos e na ideia da campanha, vai ser uma forma de mostrar que existem artistas incríveis, sim, no estado', considera.

A equipe de fotógrafos 100FotosParaMS segue buscando a parceria de empresas e instituições que queiram apoiar de alguma maneira a campanha, que tem custos, apesar de ser beneficente.

Para visitar a galeria e comprar as obras, basta acessar www.100FotosParaMS.com.br. As fotografias também estão disponíveis no perfil instagram.com/100fotosparams. E quem não puder comprar, ainda pode ajudar compartilhando o projeto que tem como slogan “não podemos estar perto, mas podemos estar juntos!'.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE