Mato Grosso do Sul tem nove municípios entre os mais desenvolvidos economicamente no País na área do agronegócio. Pelo menos é o que mostra um estudo divulgado pelo Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) que cruzou informações da última edição da Pesquisa Agrícola Municipal (PAM), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com o Produto Interno Bruto por habitante (PIB per capita) dos municípios brasileiros. O levantamento revelou, segundo o Departamento de Financiamento e Informação da Secretaria de Política Agrícola, a relação das principais culturas agrícolas do País com os municípios mais desenvolvidos economicamente.

 

O estudo considerou as culturas de maior valor de produção agrícola do país: soja, cana-de-açúcar, milho, feijão, café, algodão herbáceo, arroz, cacau e laranja.


No algodão o destaque foi Costa Rica em 17º entre os maiores produtores do Brasil, com valor de produção estimado em R$ 207,3 milhões em renda per capita de R$ 73.513.

 

No milho foram quatros municípios no ranking, o primeiro Maracaju em 4º entre os 20 maiores produtores do Brasil com R$ 3,3 bilhões e renda per capita de R$ 53.038; Sidrolândia (9º) com renda per capita de R$ 29.905 e R$ 365,5 milhões: Dourados (14º) com R$ 38.187 de renda per capita e R$ 264,2 milhões e VBP; e Ponta Ponta (18º) com VBP de 240,7 milhões e renda e R$ 29.485.

 

Na soja Maracaju figura como o 5º maior produtor com R$ 1,2 bilhão de rendimento, seguido por Sidrolândia com R$ 905,2 milhões e Ponta Porã com R$ 822,6 milhões.

Cana coloca Rio Brilhante como maior produtor nacional em renda. (Divulgação)

Cana - Dos 20 municípios brasileiros com destaque para a cultura da cana-de-açúcar, quatro são de Mato Grosso do Sul.Rio Brilhante, localizado a 160 km da Capital, ocupada a primeira posição com valor da produção de R$ 549.848 (2018) e PIB per capita de R$ 57.462. A média nacional foi de R$ 31.834.

 

Com três unidades sucroenergética em operação, Rio Brilhante destina 97 mil hectares de área para o cultivo da cana-de-açúcar, sendo a segunda maior área plantada de cana no País. Em 2018, a moagem da matéria-prima no município somou 7,8 milhões de toneladas.

 

Seguido por municípios de São Paulo, Minas Gerais e Goiás, a partir da sexta posição Mato Grosso do Sul reaparece no ranking com Nova Alvorada do Sul (6ª), Costa Rica (15º) e Angélica (19ª). Os municípios apresentaram PIB per capita de R$ 69.041, R$ 73,513 e R$ 68.997, respectivamente, enquanto o valor da produção da cana-de-açúcar foi de R$ 409,106, R$ 485,673 e R$ 274.249.


No ranking de quantidade de produção de cana, aparece ainda o município de Ivinhema (MS), na décima posição, com produção de 4,2 milhões de toneladas de cana-de-açúcar (2018).



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE