Guarda Civil da Capital passa a ter acesso a serviço nacional de dados policiais

Sistema criado em 2017 fornece, por exemplo, informações como mandados de prisão, furtos e roubos de veículos

| SILVIA FRIAS E MIRIAN MACHADO / CAMPO GRANDE NEWS


Secretário Valério Azambuja e prefeita Adriane Lopes (dir) acompanham demonstração do funcionamento do Sinesp-CAD (Foto: Mirian Machado)

A Guarda Civil Metropolitana de Campo Grande aderiu ao Sinesp-CAD (Sistema Central de Atendimento e Despacho) do Ministério da Justiça e Segurança Pública, ferramenta que oferece, em tempo real, informações sobre incidentes registrados pelas forças de segurança.

A tecnologia oferece, ainda, a consulta de veículos e de pessoas na base nacional, bem como o acompanhamento de imagens de câmeras de monitoramento e equipes disponíveis para atendimento de ocorrências. O sistema também permite a consulta no banco nacional de informações de trânsito e foragidos da Justiça.

Por meio da Guarda Civil, Campo Grande é a primeira capital do Centro-Oeste a celebrar o Termo de Cooperação Técnica com o Ministério da Justiça e Segurança Pública.

A adesão foi marcada por solenidade esta manhã, na Gerência do Centro de Controle de Operações. Os guardas também terão acesso ao Sinesp Agente de Campo, um aplicativo para celular que permite aos profissionais de segurança pública realizarem consultas operacionais e o recebimento de ocorrências do Sinesp-CAD.

O 2º tenente da PM (Polícia Militar) do Acre, Francisco Fonseca, fez demosntração de como funciona a  integração, inserindo dados de veículo para averiguar se havia registro de furto ou roubo. Naquele estado, o Sinesp já está em uso desde 2017.

O sistema já está em funcionamento. O secretário Especial de Segurança e Defesa Social, Valério Azambuja, disse que os guardas vão receber treinamento, que deve durar de 10 a 12 dias. Os agentes vão funcionar como multiplicadores para repassar conhecimento para as guardas de Dourados, Corumbá, Ponta Porã, Ladário e Bonito.

Azambuja também explicou que, a cada 30 dias, a Guarda Civil irá fazer mapeamento, indicando os índices de violência em Campo Grande. Essas “manchas' serão essenciais para avaliar onde será necessário reforçar o patrulhamento e quais os tipos de ocorrências em evidência.

A ferramenta oferece informações sobre equipes disponíveis para o atendimento nas ruas e possibilita visualizações de incidentes em tempo real no mapa e sistemas de monitoramento de viaturas. “Vai melhorar a segurança da população, agregar tecnologia e diminuir custo', disse o secretário.

A prefeitura de Campo Grande, Adriane Lopes (Patriota), acredita que o sistema vai trazer eficiência ao trabalho de monitoramento. “Vai dar continuidade de todos os programas que estão sendo implementados para aumentar segurança na nossa capital para toda população'.

O Sinesp-CAD foi criado em 2017, sendo usado pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) em 22 estados e Distrito Federal. Em outras instituições, a ferramenta já foi implantada por meio da Senasp em 11 estados: Amapá, Amazonas, Acre, Pará, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Roraima, Sergipe, Maranhão, Rio de Janeiro e Pernambuco.



Comentários

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE