Caminhoneiros prometem greve, mas enfrentam racha no movimento

| CONGRESSO EM FOCO


Greve paralisou o País em 2018

No último dia 8, uma das lideranças dos caminhoneiros autônomos, Marconi França, anunciou que a categoria vai realizar uma paralisação na próxima segunda-feira (16). Em vídeo gravado na sede da Central Única dos Trabalhadores (CUT) do Rio de Janeiro, Marconi afirmou que a greve seria massiva e iria "parar o Brasil". Porém, lideranças que participaram da paralisação de 2018, afirmam que o movimento está sendo puxado pela esquerda com o objetivo de atrapalhar o governo Bolsonaro e que, por isso, a categoria não irá aderir com o mesmo peso.

 

Além de representantes do Nordeste, estavam presentes no vídeo de divulgação caminhoneiros de São Paulo, Goiás, Rio de Janeiro, Paraíba e  Mato Grosso. Segundo Marconi, o que está motivando a paralisação é a insatisfação com o governo de Jair Bolsonaro, que não teria cumprido promessas aos trabalhadores. Segundo o blog da Vera Batista, do jornal Correio Braziliense, primeiro veículo a divulgar o ato, “pelo menos 70%” dos cerca de 4,5 milhões de profissionais autônomos e celetistas devem parar.



Comentários

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE