MS fica sem universidades com nota máxima em avaliação de desempenho

Inep divulgou indicadores calculados com base no Enade de 2018

| CORREIO DO ESTADO


Nenhuma das faculdades, universidades e centros universitários de Mato Grosso do Sul tirou nota máxima no indicador que avalia a qualidade do ensino superior brasileiro. Em uma escala de zero a cinco, as melhores do Estado tiraram 4: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Universidade Federal da Grande Dourados, Unigran (Capital e Dourados) e AEMS de Três Lagoas.

 

O Índice Geral de Cursos (IGC), divulgado nesta quinta-feira (12) pelo Governo Federal, é calculado com base no número de matrículas, conceitos dos cursos de mestrado e doutorado da Capes e as notas individuais de cada curso que fizeram parte do Exame Nacional de Desempenho Estudantil (Enade) de 2018.

 

Universidades particulares tradicionais no estado, como Uniderp, Estácio de Sá e UCDB tiveram conceito 3 junto com outras 14 instituições de Campo Grande e do interior. As menos qualificadas tiraram dois, entre elas o Instituto Federal de Mato Grosso do Sul.

 

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) também divulgou o resultado do desempenho dos cursos avaliados no Enade em 2018.

 

Segundo o órgão, o Conceito Preliminar de Cursos (CPC), que também é feito mediante escala de zero a cinco, leva em conta não apenas a prova do exame, mas o questionário aplicado a todos os estudantes que as instituições inscreveram na avaliação.

 

Cursos com menos de dois alunos no Enade não tiveram o indicador calculado. Isso porque o desempenho individual dos alunos é sigiloso e soltar a nota com tão poucos participantes poderia acabar revelando a informação.

 

Na edição 2018, 8.520 cursos de graduação brasileiros têm o CPC 2018 divulgado e 301 ficaram sem o conceito em todo o país.

 

Outro fator que contribui no CPC é o grau de formação dos professores dos cursos avaliados. Quanto maiores as proporções de mestres e doutores entre os educadores, maior será o resultado da conta final.

A infraestrutura disponibilizada aos alunos também é levada em consideração. Entre as perguntas no questionário feito aos estudantes estão avaliações sobre a qualidade e quantidade dos laboratórios e demais espaços da instituição de ensino superior.

RESULTADOS

Somente três cursos entre os avaliados obtiveram a nota máxima no CPC: os cursos de administração e publicidade da Unigran Dourados a graduação em publicidade da AEMS de Três Lagoas.

 

Ficaram sem classificação os cursos de Ciências Contábeis e Serviço Social da FCG e o curso de Tecnologia em Marketing da UCDB.

 

Já a pior avaliação ficou com a graduação em Administração da Faculdade De Educação, Tecnologia E Administração De Caarapó (Fetac), que obteve nota 1, a menor possível na escala usada pelo Inep.

 

Em todo o país, na faixa 3 encontram-se 4.822 cursos (56,6%) do total avaliado; na faixa 4, estão 2.702 (31,7%); na faixa 5, estão 149 cursos (1,7%); na faixa 2, 813 cursos (9,5%) e 34 (0,4%) ficam na faixa 1.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE