O técnico Mano Menezes e o diretor de futebol Alexandre Mattos não resistiram à pressão e aos protestos da torcida e foram demitidos na noite deste domingo, 1º, do Palmeiras.

 

A derrota em casa projetava um clima de tensão e instabilidade para as rodadas finais do Palmeiras no Brasileirão. Desde 2015, a equipe não somava três derrotas seguidas, o que deixa o time estacionado nos 68 pontos, na terceira posição. São cinco jogos sem vencer.

 

A passagem de Mano pelo Palmeiras durou pouco menos de quatro meses. Em 20 partidas sob o comando do treinador, o time venceu 11 vezes, com cinco empates e quatro derrotas. Apesar do bom começo após emendar cinco triunfos seguidos, ele não conseguiu manter o Palmeiras próximo ao Flamengo na briga pelo título brasileiro.

 

A situação de Mano era delicada antes mesmo de o jogo começar. A adoção da torcida única não impediu o clima quente nas arquibancadas assim que o Flamengo abriu o placar no início do jogo. Policiais militares foram acionados para conter a reclamações dos palmeirenses atrás do banco de reservas do time. No setor oeste, palmeirenses se viraram aos camarotes para protestar contra a diretoria. As vaias no final do primeiro tempo mostraram o tamanho da insatisfação. O árbitro Ricardo Marques Ribeiro recolheu assentos das cadeiras que foram lançados no gramado.

 

Mano deixa o clube depois de ter sido confirmado pelo diretor Alexandre Mattos como o nome para 2020. O contrato iria até o fim de 2021. A multa rescisória é de um salário, assim como era com seu antecessor, Luiz Felipe Scolari.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE