Defensoria Pública quer criação de dois cargos de defensores para 2022

Projeto foi protocolado na Assembleia Legislativa

| MIDIAMAX


Proposta ainda deve ser pautada e votada pelos deputados da Alems. - Foto: Arquivo Midiamax.

Para o exercício de 2022, a Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul quer mais dois defensores no quadro pessoal. A criação dos cargos foi proposta no Projeto de Lei nº 347/2021.

A proposta foi protocolada na Alems (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul), nesta quarta-feira (24). Conforme o texto, serão criados dois cargos de defensores públicos de segunda instância, aumentando o quadro para 37.

Para atender aos novos defensores, também serão criados dois cargos de comissão de assessor de defensor público de segunda instância. A Defensoria justifica que os cargos são necessários devido ao “crescimento do número de litígios e demandas recursais que, automaticamente, resultará no acréscimo do número de processos' para cada defensor público.

Além disso, destacou que a Alems aprovou projetos do TJMS (Tribunal de Justiça de MS) e MPMS (Ministério Público de MS) para criação de novos cargos. Os projetos foram sancionados pelo Governo do Estado, consolidando duas novas vagas de desembargador e duas novas de promotores de Justiça.

Segundo o quadro de despesas com pessoal de 2022, defensores públicos possuem custo anual de R$ 156.460.264. O impacto da criação dos cargos será de R$ 547.943 no orçamento.  A proposta ainda deve ser pautada e votada em sessão na Alems.



Comentários

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE