Coluna do Pigosso: Pai

| ADEMIR PIGOSSO


Ademir Pigosso (Colunista)

PAI

"Gostaria de dizer a todas as comunidades cristãs que devemos estar mais atentos: a ausência da figura paterna da vida das crianças e dos jovens causa lacunas e feridas que podem até ser muito graves. Com efeito os desvios das crianças e dos adolescentes em grande parte podem estar relacionados com esta falta, com a carência de exemplos e de guias respeitáveis na sua vida de todos os dias, com a falta de proximidade, com a carência de amor por parte dos pais". (Audiência Geral de 28 de janeiro de 2015, Papa Francisco)

A presença paterna na vida de uma criança faz toda a diferença. Ser pai representa muito mais, vai ao extremo, desde o pai carinhoso, amoroso, herói e, ao abandono de não assumir a paternidade.
Parece que a sociedade vai se formando sem essa presença, porém sabe se que ele foi e será uma das colunas que sustentam a família. Família essa que vem sendo atropelada pelos meios de comunicação e pela própria sociedade.

Muitas vezes ficamos na saudade de uma família grande, reunida e feliz. Hoje vive para o trabalho, aparências e, não se importando com o futuro, vivemos para o imediatismo.

Não é um pai de capa preta, asas e voador, mais um homem que luta junto com a mulher, em prol de sua prole, busca ideais baseados no plano familiar, igreja, comunidade e bem estar comum. Sendo ele o esteio, a rocha e o pilar que sustenta o novo ser humano em formação. Vivemos numa sociedade de descarte, com prazo de validade e hora. Certamente não foi esse plano traçado pelo Pai. Ele que viu em São José o modelo ideal, a qualidade de homem e de educador para o nosso Salvador.

Até parece que não existe pai solteiro, ficando a criança de inteira responsabilidade da mulher, pelo contrário o homem deveria ser o primeiro a se preocupar com o filho, com o sustento, com a educação. Na verdade, ele é o primeiro a fugir do relacionamento, buscando novas aventuras, novas mulheres e deixando tudo para a mulher.

Ser pai é assumir junto o novo compromisso e possibilitar um novo amanhã.

Pense nisso...

Hoje o nosso abraço vai para: Equipe que estão catalogando a História da Tia Nita.

(Ademir Pigosso)

 

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Site AconteceuMS



Comentários

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE