Coluna do Pigosso: Trabalhador

| ADEMIR PIGOSSO


Ademir Pigosso (colunista)

TRABALHADOR

Ainda ontem comemoramos o dia do trabalhador.

Esse mesmo que muitas vezes não tem mais emprego.

Emprego que defende o pão de cada dia.

Desmotivado com tantas coisas.

Salário injusto, descaso, falta de segurança, falta de transporte...

A maioria deles levantam cedo, arrumam os seus pertences e renovados pelo novo amanhecer, encara mais um de trabalho.

Já quando noite chega em casa, mesmo cansado trás consigo o sorriso no rosto e alegria de ver a família a esperar.

Noite curta, pois tem ainda outros a fazeres.

Nesta pandemia o trabalhador passou a exercer com mais frequência o "trabalho de professor".

O professor que é um lutador, guerreiro e multiplicador, passa agora por um período ainda mais difícil. Tendo que mediar o aprendizado, e trabalhar dobrado em função de tantas outras coisas que estão sendo cobrados. Até parece que ele é o responsável por tudo.

O pai e a mãe sempre tiveram o dever de cuidar da educação de seus filhos, a escola do ensino, o professor de mediador, a sociedade traz consigo o reflexo de todo esse processo. Agora sendo cobrado com mais veemência. Esse pai e mãe tendo que ter habilidades em todas as matérias, matemática, português, geografia, história, ciências, artes, inglês, pesquisa e autoria e outras.
Não é um trabalho solto, sem nexo, mais sim um trabalho que vai com certeza ter reflexo em breve. A educação, o professor e o trabalhador, estão vivenciando momentos históricos, onde os mesmos são os protagonistas.

Buscar um salário justo, qualidade de vida, emprego que valorize e orgulhe o trabalhador, é sem duvida o sonho de nós.

Você é um deles...

Pense nisso.

(Ademir Pigosso)

 

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Site AconteceuMS



Comentários

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE