Coluna do Pigosso: Lixo

| ADEMIR PIGOSSO


Divulgacao

LIXO

Sabe-se que o excesso de lixo é, sem dúvida, um dos mais graves problemas ambientais, sendo de extrema necessidade as soluções para reduzir o volume descartado e para dar o destino correto aos materiais não passíveis de reciclagem ou reuso, minimizando os problemas por ele provocado.

Segundo dados do Banco Mundial, o Brasil está entre os maiores produtores de lixo plástico do mundo (4º lugar em 2019), e está entre os que menos reutiliza ou recicla os estes produtos, porque, mesmo passando por usinas de reciclagem, há perdas por contaminação, entre outras causas (WWF-Brasil, 2019).

Incorretamente considerados “lixo”, os resíduos referem-se a qualquer material sem utilidade para quem o detém ou produz, mas potencialmente de utilidade para outras pessoas. É um termo aplicado geralmente para materiais no estado sólido (resíduos sólidos – RS) provenientes de atividades humanas.

Assim, a separação dos resíduos que podem ser reciclados dos demais resíduos (matéria orgânica; rejeito), propiciando a coleta seletiva, viabiliza a etapa seguinte, a reciclagem. A reciclagem surge como necessidade urgente, tanto para o reaproveitamento quanto para reutilização, contribuindo assim para uma sustentabilidade do planeta. Por meio da reciclagem é possível o reprocessamento de materiais, permitindo novamente a sua utilização, sem que novas matérias-primas sejam extraídas da natureza.

Apesar da previsão legal de que a coleta e destinação final dos RS domésticos de uma cidade sejam responsabilidade das prefeituras municipais, dados da UNICEF constam que um número insignificante de prefeituras no Brasil (menos de 100) afirmaram ter programas de coleta seletiva, revelando que os RS são objeto de descaso por parte do poder público, como ocorre com outros direitos dos cidadãos.

Vive-se em um mundo em que as relações de consumo se tornaram desenfreadas, desembocando num padrão completamente insustentável e degradante. Além disto, tudo passa a ser descartável, os produtos tornam-se rapidamente inutilizados, à medida que são oferecidos outros similares, ou em uma versão mais apropriada, pressionando para que haja aceleração de seu tempo de giro na economia, atrelando à produção de lixo.

Seja consciente, descarte seus resíduos sólidos de forma correta.

(Ademir Pigosso)

 

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Site AconteceuMS



Comentários

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE