Governo estuda nova liberação de até R$ 1.100 do FGTS para trabalhadores; confira

Expectativa é de que medida comece a ser liberado em junho

| MIDIAMAX


Saque emergencial do FGTS pode ser liberado até o fim de junho - Divulgação

Com a alta no número de casos de covid em todo o país e a economia sentindo os efeitos das restrições causadas pela pandemia, a expectativa é de que o governo libere novamente em 2021 o saque-emergencial do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) de até R$ 1.100.

No ano passado, trabalhadores puderam sacar até um salário mínimo de contas ativas ou inativas do FGTS. A medida injetou mais de R$ 38 bilhões no mercado e aliviou também a vida de 60 milhões de brasileiros. O calendário começou em 29 de junho e terminou no dia 31 de dezembro de 2021.

Apesar de ser uma medida pouco comentada pela equipe econômica do governo, a liberação dos recursos são estudados e podem ser liberados novamente até o final de junho desse ano. 

Acontece que o Ministério da Economia divulgou que há limite de caixa disponível no FGTS. Justamente esse valor seria aplicado ao saque emergencial, sem comprometer o teto de gastos do fundo. Significa, então, que é apenas uma questão de tempo para anunciar as datas e como serão feitos esses saques.

Dessa forma, a expectativa é de que a medida funciona nos mesmos moldes do ano passado, permitindo que os trabalhadores possam resgatar até um salário mínimo de suas respectivas contas do fundo.

O benefício foi criado para ajudar os trabalhadores durante a pandemia da Covid-19. Poderão receber o dinheiro todos os titulares de contas do Fundo de Garantia com saldo disponível, sejam contas ativas ou inativas. Cada cidadão pode receber até um salário mínimo (R$ 1.100).

Vale ressaltar que o Saque Emergencial é diferente da modalidade Saque-Aniversário, em que os trabalhadores podem retirar parte do saldo do FGTS anualmente, no mês de aniversário. O Saque Emergencial será concedido automaticamente para todos os trabalhadores elegíveis.

Caso o trabalhador não movimente o dinheiro recebido na Conta Poupança Social Digital, os valores retornarão à conta do FGTS. 

Ao todo, o governo injetou cerca de R$ 37,8 bilhões ao longo da primeira rodada. De acordo com os números da própria equipe econômica, cerca de 60 milhões de brasileiros foram contemplados.



Comentários

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE