Acusado de dar golpe para ficar com filhote de cachorro é solto após pagar fiança

Ele alegou que fez um TED com o valor negociado

| MIDIAMAX


Imagem ilustrativa

Após passar por audiência de custódia nesta terça-feira (20), homem de 30 anos preso por estelionato após dar golpe na compra de um filhote de cachorro teve liberdade provisória concedida. Ele teve que pagar fiança e está proibido de manter contato com a vítima.

Segundo a decisão do juiz Olivar Augusto Roberti Coneglian, não havia requisitos para que fosse decretada a prisão preventiva do acusado, que também informou ter residência fixa e trabalho lícito. Assim, foi concedida a liberdade provisória, sob medidas cautelares, como a proibição de contato com a vítima ou familiares e amigos dela.

Também foi determinado recolhimento de fiança no valor de um salário mínimo – R$ 1,1 mil – que foi pago pelo autor. Ele responde por estelionato e o caso está em investigação.

O homem foi acusado de aplicar golpeem um analista contador ao comprar um filhote de cachorro da raça Spitz Alemão, o 'Lulu da Pomerânia', pelo valor de R$ 3 mil e não pagar. O animal é avaliado em R$ 5 mil, mas havia sido negociado por preço menor.

A vítima procurou a 3ª Delegacia de Polícia Civil delegacia nesta segunda (19), após perceber que tinha caído em um golpe. Ele negociou a venda do cachorro pelo WhatsApp depois de fazer o anúncio em um site. O suspeito então contou que havia atropelado o cachorro da filha e que a criança estava deprimida e doente.

Ele, então, convenceu o contador a vender com rapidez o cachorro, sem esperar pela comprovação da transação bancária. Após buscar levar o filhote, a vítima percebeu que havia caído em um golpe e procurou a polícia.

Quando encontrado, o comerciante contou que não queria que a mulher soubesse o valor do cachorro, por isso apagou o comprovante de transferência, mas que tinha a intenção de pagar pelo animal. Ele acabou preso e encaminhado para a delegacia.



Comentários

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE