Em operação, polícia prende autores de dois assassinatos ligados ao tráfico

Crimes ocorreram nos dias 18 de dezembro e 1º de janeiro em Dourados

| CAMPO GRANDE NEWS


Acusado de assassinato no dia 18 de dezembro é conduzido por policial durante operação nesta segunda (Foto: Adilson Domingos)

Dois homens foram presos nesta segunda-feira (18) acusados de envolvimento em dois assassinatos ocorridos nos dias 18 de dezembro do ano passado e no dia 1º deste mês em Dourados, a 233 km de Campo Grande. Os crimes não têm ligação, mas ambos foram motivados por dívidas com traficantes de droga.

Everton Vinícius Xavier, 21, e Robson Almeida da Silva, 30, moram na Vila Cachoeirinha, bairro da região sul da cidade dominado por facções criminosas. Eles foram presos na segunda fase da “Operação Coruja de Minerva', desencadeada pelo SIG (Setor de Investigações Gerais), da Polícia Civil.

Segundo a polícia, Robson e um comparsa, já identificado e que está sendo procurado, foram os autores do assassinato de Jefferson Pereira da Rosa, 40, ocorrido no dia 18 de dezembro.

Ferido a tiros de pistola calibre 40 ao atender duas pessoas no portão, ele morreu no dia seguinte. Jefferson estava devendo para traficantes. O carro usado pela dupla, um Gol preto, foi localizado escondido no Jardim Canaã III.

Hoje de manhã, durante cumprimento do mandado na casa de Robson, a polícia apreendeu uma pistola calibre 6,35 com munições, aparelhos celulares e dinheiro de origem duvidosa.

Outra morte – Já na madrugada do dia 1º de janeiro, Jailton Duarte do Nascimento, 33, o “Jajá do Cachoeirinha', foi executado com sete tiros de pistola 9 milímetros quando assistia TV na sala de casa. O autor aproveitou que a janela da sala estava aberta apontou a arma em direção à vítima e efetuou os disparos. Jailton também foi morto por ter dívida com um traficante.

Conforme o delegado Rodolfo Daltro, chefe do SIG em Dourados, dias antes de ser morto, Jailton havia discutido com o traficante ao ser cobrado na frente dos filhos. A discussão motivou a execução.

Ainda segundo a polícia, criminosos residentes na Vila Cachoeirinha, onde residia a vítima, não aprovaram o assassinato de Jailton. Por isso, Everton passou a ser ameaçado. Por medo, ele vendeu a pistola 9 milímetros utilizada no homicídio e comprou um revólver calibre 38.

Ao ser preso hoje, Everton foi flagrado com o revólver na cintura. A arma tem a numeração raspada. Na casa dele foram aprendidas porções de drogas, além de plástico para embalar entorpecente e uma balança de precisão.

Segundo o delegado, na operação de hoje, que mobilizou 25 policiais, o SIG obteve mais provas sobre a prática dos dois homicídios, cujos inquéritos estão em andamento.

Everton foi autuado em flagrante por porte de arma de uso restrito (arma com numeração raspada) e tráfico de drogas. Já Robson foi autuado por posse de arma, pagou fiança de R$ 2.500 e foi liberado. Ele foi indiciado pelo assassinato de Jefferson.



Comentários

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE